^

Saúde

Dor nas costas sob as costelas: causas, tratamento

, Editor médico
Última revisão: 03.07.2022
Fact-checked
х

Todo o conteúdo do iLive é medicamente revisado ou verificado pelos fatos para garantir o máximo de precisão factual possível.

Temos diretrizes rigorosas de fornecimento e vinculamos apenas sites de mídia respeitáveis, instituições de pesquisa acadêmica e, sempre que possível, estudos médicos revisados por pares. Observe que os números entre parênteses ([1], [2], etc.) são links clicáveis para esses estudos.

Se você achar que algum dos nossos conteúdos é impreciso, desatualizado ou questionável, selecione-o e pressione Ctrl + Enter.

Quando nos deparamos com um fenômeno como a dor, por algum motivo sempre acreditamos que ela só pode estar associada àquela parte do corpo ou a um órgão específico que está localizado na zona de localização das sensações de dor. Os médicos que estão bem familiarizados com o conceito de dor refletida (irradiante) olham para o sintoma de uma maneira ligeiramente diferente. Portanto, a dor nas costas sob as costelas, que a maioria de nós associa a doença renal ou ciática, pode ter muitas outras causas. Não é de surpreender que os médicos estejam interessados não apenas na localização exata da dor, mas também em outros sintomas, hábitos alimentares na véspera do início da dor, força da atividade física, presença de lesões no passado etc.

Causas dor nas costas sob as costelas

Quando um paciente vem ao médico e se queixa de dor sob as costelas nas costas, não é tão fácil para um especialista entender imediatamente o que exatamente dói em uma pessoa. Onde dói: sob a costela inferior ou sob as costelas do peito por trás, ou seja, dentro do peito? É uma dor superficial que se estende ao longo dos músculos e da pele, ou é um grande órgão localizado no fundo? Que caráter tem a dor: aguda, aguda ou dolorida e maçante?

É muito importante esclarecer todos esses pontos para estreitar o círculo de possíveis causas de dor, podendo haver várias delas:

  • Todos os tipos de lesões nas costas: fraturas ósseas e, em particular, costelas, perfurações e rachaduras nos segmentos posteriores das costelas, contusões (especialmente com hematomas), lesões. Com fraturas das costelas, especialmente se forem deslocadas, fragmentos ósseos podem danificar os pulmões, então a dor assume um caráter especial que os pacientes nem sempre podem descrever com precisão em palavras.
  • Doenças da coluna vertebral (patologias degenerativas: osteocondrose, hérnia de disco, espondilose, bem como doenças infecciosas e inflamatórias da coluna vertebral: espondilite, artrite, etc.).
  • problemas neurológicos. Na maioria das vezes estamos falando de neuralgia intercostal (toracalgia), que ocorre como resultado da compressão ou irritação das raízes nervosas que passam entre as costelas. Os fatores de risco podem ser considerados: doenças da coluna (osteocondrose, escoliose, espondilite, espondilite anquilosante), lesões, movimentos bruscos, exposição a correntes de ar (resfriados). Às vezes, a causa da neuralgia é um grande esforço físico, uma longa permanência em uma posição desconfortável, distúrbios metabólicos, estresse.

Uma compressão fria e prolongada do nervo pode levar à sua inflamação e, em seguida, a neurite é diagnosticada.

  • Doenças Oncológicas. Tumores localizados ao longo da passagem de nervos periféricos também podem comprimir as terminações nervosas. Isso causa dor nas costas sob as costelas, como neuralgia. Mas os cânceres dos órgãos internos localizados no tórax e na região lombar também podem ser acompanhados por dor irradiada, cuja intensidade não depende da posição do corpo.
  • Doenças do sistema digestivo. Todos os órgãos do trato gastrointestinal, com exceção dos segmentos superiores do esôfago e dos intestinos, estão localizados na cavidade torácica e na região lombar. A dor pode ser dada nas costas com inflamação do pâncreas, doenças do fígado, estômago, vesícula biliar.
  • Doenças infecciosas e inflamatórias do sistema respiratório, mais precisamente do trato respiratório inferior (bronquite, pneumonia, abscesso pulmonar, danos ao diafragma, etc.).
  • Doenças dos rins. Pode ser inflamação do órgão e pedras nos rins, como resultado dos pacientes sofrem de cólica renal.
  • Doenças cardiovasculares. A dor sob as costelas das costas pode ser um sintoma de infarto do miocárdio ou acidente vascular cerebral, causado por compressão, bloqueio ou ruptura dos vasos da medula espinhal. Nas costas, a dor também pode ocorrer na angina pectoris, semelhante à da osteocondrose.
  • Doenças do baço. Com a doença deste órgão misterioso, cujas funções não são totalmente compreendidas, surgem dores que se irradiam facilmente para as costas.
  • Lesões em órgãos internos, especialmente com a formação de hematomas no espaço retroperitoneal (na maioria das vezes, são lesões no fígado, rins, glândulas adrenais, baço e duodeno).

Mas e a ciática, que muitas vezes é atribuída à dor aguda nas costas sob as costelas? Este termo não significa uma patologia separada, mas uma síndrome que inclui distúrbios motores, autonômicos e dolorosos durante a compressão e inflamação das raízes da medula espinhal. Em outras palavras, é neurite espinhal. E a localização da dor depende da localização do segmento da medula espinhal, de onde parte a raiz nervosa afetada.

A dor nas costas sob as costelas não está necessariamente associada a alguma doença, porque existem muitos músculos nas costas que às vezes experimentam fadiga banal. O treinamento ativo em uma pessoa despreparada ou atividade física excessiva (carregar objetos pesados, trabalhar no jardim, etc.)

A dor dessa etiologia passa rapidamente, mas se houver tensão muscular, por exemplo, com um levantamento acentuado de pesos, será necessário um descanso mais longo.

Patogênese

A dor nas costas sob as costelas pode ter várias causas. Dependendo da causa, a natureza da dor também pode mudar. Se estamos falando de danos nos nervos (pode ser uma ferida, ruptura, compressão ou inflamação da fibra nervosa), a dor geralmente é aguda (esfaqueamento, tiro). Mas se durante a inflamação essas dores são constantes e toleráveis, a neuralgia é caracterizada por uma síndrome de dor, cuja intensidade depende da posição do corpo (no ponto mais alto, torna-se insuportável, restringe o movimento).

As fibras nervosas podem ser comprimidas tanto pelo tecido ósseo quanto pela cartilagem, ligamentos e músculos. Por exemplo, na miosite, cuja patogênese está associada a processos inflamatórios e inchaço do tecido muscular, a dor nas costas pode ocorrer como resultado da compressão das raízes nervosas por músculos edematosos. Com compressão prolongada, a fibra nervosa pode ficar inflamada (inflamação asséptica), que também será acompanhada de dor constante.

Com lesões nas costas, tanto a ruptura da fibra nervosa quanto sua compressão são possíveis. Na maioria das vezes, o nervo é comprimido por músculos danificados, que incham quando machucados. Nos músculos e no tecido subcutâneo, pode se formar um selo, que primeiro tem um tom vermelho e depois azulado (hematoma). Essa vedação também pode comprimir os pequenos nervos responsáveis pela inervação dessa zona, com comprometimento da sensibilidade, dor e distúrbios do movimento.

Os tumores nas costas e na coluna nem sempre são inflamatórios, mas seu efeito nas fibras nervosas é semelhante aos hematomas. Além dos nervos, esses selos também comprimem os vasos sanguíneos próximos, o que causa isquemia tecidual, incluindo o tecido nervoso. Esta é a segunda razão para a dor persistente em processos de trauma e tumor.

Muitas vezes, a causa da dor nas costas sob as costelas é a hipertonicidade muscular. O foco de hipertonicidade é considerado a zona de inflamação asséptica resultante da compressão e isquemia tecidual e hematoma. Mas as causas do tônus muscular localmente aumentado podem ser mais sérias. Por exemplo, tal sintoma pode ser indicativo de doenças vasculares do cérebro ou da medula espinhal, patologias do SNC, trauma, doenças desmielinizantes, como esclerose múltipla. Neste último caso, a bainha de mielina das fibras nervosas é destruída, o que interrompe a condutividade bioelétrica nelas. O atraso no sinal do sistema nervoso central sobre o relaxamento muscular é acompanhado por compressão das fibras nervosas e vasos sanguíneos pelo tecido muscular tenso, resultando em dor intensa.

Pequenos nódulos dolorosos nos músculos são chamados de pontos-gatilho. Qualquer impacto sobre eles é acompanhado por uma dor insuportável.

A localização da dor em caso de dano aos órgãos internos é muito difícil de descrever em palavras. Afinal, a lesão (geralmente inflamação) está localizada no interior, e o que sentimos nas costas é dor referida. Todos os órgãos internos têm inervação, seu trabalho é regulado pelo sistema nervoso autônomo (autônomo). Mas eles também têm receptores que transmitem informações sobre o estado de vários órgãos para o sistema nervoso central. Com inflamação e inchaço dos tecidos do órgão, bem como com suas lesões isquêmicas ou ulcerativas, sentimos dor como resposta à irritação do sistema nervoso. Algumas ondas de excitação nervosa também podem atingir as costas, razão pela qual a indicamos como zona de dor, embora de fato a localização da lesão possa ser completamente diferente.

Como você pode ver, a dor sob as costelas nas costas pode ocorrer tanto em resposta à inflamação dos tecidos quanto quando eles são danificados. A causa da dor aguda pode ser a compressão dos nervos e vasos sanguíneos das costas por tecidos saudáveis ou patológicos. A dor dos órgãos internos também pode irradiar para as costas.

Um sintoma tão ambíguo como dor nas costas sob as costelas pode ocorrer em qualquer idade, mas, segundo as estatísticas, as pessoas em idade ativa costumam reclamar disso. Trabalho físico árduo e más condições de trabalho, a abordagem errada ao esporte, erros alimentares, doenças infecciosas e inflamatórias são fatores de risco para o aparecimento de dor em jovens.

A inatividade física, curiosamente, também está começando a tomar seu lugar como uma das principais causas de dor nas costas em jovens. A razão para tais estatísticas pode ser considerada a informatização universal e o surgimento de especialidades que envolvem o trabalho de longo prazo em uma posição estática. Ao mesmo tempo, as dores nas costas aparecem tanto em quem fica muito tempo em pé quanto em quem trabalha sentado, pois nessa posição a carga na coluna é ainda maior.

Nos idosos, tais queixas estão mais frequentemente associadas a doenças degenerativas e sedentarismo. Mas a hipodinamia aqui tem outras razões. Uma pessoa se move pouco devido a dores nas pernas, região lombar e muitas outras doenças que se acumularam ao longo da vida.

Em crianças, dor nas costas sob as costelas pode ocorrer com doenças do trato respiratório inferior (geralmente com pneumonia), inflamação aguda dos rins (pielonefrite, glomerulonefrite), comprometimento da funcionalidade do sistema nervoso central, que geralmente é congênita ( focos de hipertonicidade muscular são observados na paralisia cerebral, portanto, as crianças frequentemente se queixam de dor nas costas e na região lombar).

Diagnósticos dor nas costas sob as costelas

Quantas vezes já ouvimos falar dos perigos do autodiagnóstico. Mas é realmente tão perigoso? Se estivermos falando sobre o fato de o paciente diagnosticar a si mesmo e prescrever tratamento de forma independente, o resultado de tal atitude em relação à sua saúde pode ter as consequências mais imprevisíveis e muitas vezes negativas. Mas no caso de uma atitude atenta ao próprio corpo, quando uma pessoa ouve seus sentimentos e notas de características, a fim de ajudar o médico a fazer o diagnóstico correto, o autodiagnóstico só pode ser bem-vindo.

Dor nas costas sob as costelas é um sintoma ambíguo. Atrás dele, muitas patologias podem ser escondidas. E para facilitar para o médico, podemos fornecer a ele as informações mais precisas possíveis sobre esse e outros sintomas. Em outras palavras, ouça seus sentimentos, entenda o que causa suas mudanças, em qual área a dor é mais pronunciada e aparece com mais frequência do que em outras áreas.

O autodiagnóstico será de grande valia se realizado de acordo com um plano que inclua as seguintes questões:

  • o que precedeu o aparecimento da síndrome da dor (trauma, comer comida picante, movimento brusco, etc.),
  • em qual parte do corpo a síndrome da dor é mais pronunciada,
  • se a fonte da dor está localizada perto da superfície do corpo ou o sintoma vem de dentro,
  • a dor é localizada ou se espalha para outras partes do corpo,
  • que caráter tem a dor: constante ou paroxística, aguda ou surda, etc.
  • se existem outros sintomas patológicos,
  • que métodos e medicamentos foram usados para aliviar a dor antes de ir ao médico e qual foi o resultado do tratamento?

Com dor aguda insuportável, nenhum experimento terapêutico pode ser realizado. Além disso, se houver suspeita de apendicite, até mesmo a anestesia é proibida. Em tais situações, você precisa ligar urgentemente para atendimento de emergência e confiar totalmente no profissionalismo dos médicos. O médico pode aprender sobre situações anteriores ao início da dor de parentes e testemunhas oculares.

Informações sobre a natureza da dor e as possíveis causas ajudarão o médico a navegar durante o exame físico. Algumas informações importantes serão fornecidas pela palpação da zona de localização da dor (o médico pode detectar a presença de focas nos tecidos, a tensão das paredes dos órgãos, tônus muscular, etc.) do coração e do sistema respiratório).

Durante um exame físico, se houver suspeita de osteocondrose, além da digitação, o médico pode recorrer à percussão (batida) da área de localização da dor, o que possibilita determinar a área de distribuição da dor. Com a ajuda de uma agulha, é determinada a sensibilidade de uma parte do corpo com síndrome de dor.

O médico também avalia a simetria dos lados direito e esquerdo das costas, a presença de defeitos na pele. Ele se interessa pela marcha do paciente, amplitude de movimento (são oferecidos exercícios físicos simples), mudanças na intensidade da síndrome dolorosa durante os diferentes movimentos e atos respiratórios.

A informação do cartão médico também pode ser útil, pois a síndrome da dor muitas vezes é uma complicação de uma doença já existente.

O diagnóstico laboratorial no caso de aparecimento de sintomas inespecíficos, que incluem dor nas costas sob as costelas, é de particular valor. Um exame de sangue clínico e bioquímico permitirá descobrir se o sintoma está associado a uma patologia inflamatória ou se estamos falando de alterações distróficas associadas a distúrbios metabólicos. A urinálise permite avaliar o trabalho dos rins e do sistema urinário, para identificar areia e outras inclusões incaracterísticas. A análise de fezes e vômitos é prescrita com menos frequência, mas é necessário excluir doenças erosivas e ulcerativas do trato gastrointestinal. A análise do escarro e do líquido pleural é necessária para identificar o agente causador das doenças do sistema respiratório.

Se houver suspeita de doenças oncológicas, é prescrita uma biópsia dos tecidos afetados, seguida de um exame histológico.

Fica claro que a necessidade de prescrever todos esses estudos é uma situação extremamente rara. Normalmente, o médico prescreve testes em várias combinações com base no histórico e nos sintomas do paciente. Alguns exames são prescritos por um clínico geral, que geralmente deve ser contatado com queixas de dores nas costas. O direcionamento para pesquisas específicas é dado por especialistas altamente especializados. Dado que as causas da dor nas costas podem ser diferentes, o terapeuta pode encaminhar o paciente para uma consulta com médicos diferentes: um neurologista, um cirurgião, um ginecologista, um gastroenterologista, um pneumologista, um cardiologista, um urologista, etc.

Mas o assunto geralmente não se limita ao diagnóstico laboratorial. Se houver suspeita de doenças gastrointestinais, o paciente é prescrito ultrassonografia dos órgãos abdominais e fibrogastroduodenoscopia (FGDS - exame endoscópico do estômago e duodeno 12, que permite uma biópsia e avaliação da acidez do suco gástrico). Se houver suspeita de patologia renal, é prescrito ultra-som, para doenças hepáticas - ultra-som e elastografia do fígado, se houver suspeita de apendicite aguda, é urgentemente realizado um exame de ultra-som ou raio-X dos órgãos pélvicos, o que permite excluir doenças do sistema reprodutivo (especialmente nas mulheres).

Na pneumonia e outras doenças do sistema respiratório inferior, as mais informativas são as radiografias dos pulmões, a tomografia computadorizada ou a ressonância magnética do tórax.

A condição da coluna e da medula espinhal é avaliada por meio de radiografia, tomografia computadorizada e ressonância magnética dos departamentos relevantes. Na presença de sintomas de isquemia, é realizado um estudo dos vasos sanguíneos: angiografia, realizada como parte de um estudo de raios-X, ressonância magnética e computadorizada, varredura duplex de vasos de vários calibres (Dopplerografia por ultrassom).

O diagnóstico instrumental é realizado com base em uma análise dos sintomas existentes, quando o médico tem um diagnóstico preliminar pronto, ou seja, quando o especialista decidiu qual órgão poderia ser o responsável pelo aparecimento da dor nas costas.

Diagnóstico diferencial

O diagnóstico diferencial é uma análise complexa de informações obtidas como resultado de vários estudos e no processo de coleta de uma anamnese. Tal análise é necessária para fazer um diagnóstico definitivo.

Como a dor nas costas sob as costelas pode aparecer com várias doenças e a localização do sintoma nem sempre indica a localização do órgão doente, fazer um diagnóstico com esse sintoma pode apresentar certas dificuldades. O médico deve diferenciar claramente a dor na osteocondrose de um ataque de angina de peito, exacerbação de apendicite de doenças ginecológicas com sintomas semelhantes, cólica renal de exacerbação de pancreatite, dor nas costas em doenças do sistema respiratório de infarto do miocárdio incipiente.

Essas doenças, de natureza tão diferente, podem ter sintomas semelhantes, por isso é muito importante levar em consideração o quadro geral da doença, bem como os resultados de estudos laboratoriais e instrumentais que ajudarão a diminuir o leque de diagnósticos possíveis. Mesmo em situações críticas, os médicos tentam realizar o exame máximo possível dos pacientes, a fim de levar em consideração seus resultados no decorrer do tratamento no momento ou após o atendimento de emergência. Caso contrário, há um alto risco de erro do médico, que às vezes pode custar a vida do paciente.

Tratamento dor nas costas sob as costelas

Como já observamos, a dor nas costas sob as costelas pode ter localização e intensidade diferentes. Em princípio, vale a pena prestar atenção a dores fracas e graves. Mas acontece que até que você pressione especificamente, poucas pessoas procuram aconselhamento e ajuda de um médico. E quando é tão forte que fica difícil respirar, você tem que chamar uma ambulância.

Sim, mas leva tempo para a ambulância chegar ao seu destino, o que significa que antes de chegar, o doente ou pessoas próximas a ele terão que resolver o problema da dor aguda por conta própria.

Dor primeiros socorros. Os medicamentos mais indicados para o alívio da dor são os analgésicos e os antiespasmódicos. E aqui é muito importante escolher o medicamento certo. Se estamos falando de dores de natureza neurológica e períodos dolorosos, antiespasmódicos e medicamentos combinados (antiespasmódicos mais analgésicos) serão os mais relevantes. Os antiespasmódicos também são eficazes na cólica renal ou hepática.

Não vale a pena recorrer à ajuda de relaxantes musculares sem o conhecimento de um médico. Estes são medicamentos inseguros, cuja overdose pode causar parada respiratória e cardíaca. Com a dor causada por espasmos dos músculos e vasos sanguíneos, o calor ajuda bem, que deve ser aplicado na área dolorida. Esse tratamento aliviará um pouco a dor e permitirá que você espere a chegada do médico.

A propósito, o tratamento térmico ajuda a aliviar a dor e a fadiga causadas pelo trabalho físico árduo. Embora não esteja associado a processos patológicos no corpo, não oferece minutos menos desagradáveis.

E ainda o calor é um método que não pode ser aplicado em todos os casos. Com inflamação purulenta, o aquecimento só pode complicar a situação. A imposição de calor mais perigosa no abdômen com apendicite. Isso pode provocar uma ruptura do ceco antes mesmo da chegada da "ambulância" e o desenvolvimento de peritonite. Se houver suspeita de apendicite ou peritonite, é indesejável aquecer o estômago para aliviar a dor ou tomar analgésicos que dificultam o diagnóstico, com exceção de antiespasmódicos que não lubrificam o quadro geral da patologia.

Quando se trata de doenças inflamatórias, é mais eficaz o uso de anti-inflamatórios não esteroidais, que proporcionam efeito analgésico, para aliviar a dor. Mas aqui devemos levar em conta o fato de que a maioria deles tem um forte efeito irritante na membrana mucosa do estômago e dos intestinos. Os antiespasmódicos agem mais suavemente, portanto, com exacerbações de gastrite ou úlceras gástricas e duodenais, são recomendados para alívio da dor ou medicamentos com efeito combinado (por exemplo, Spazmalgon, Spasmil).

Eles ajudam a aliviar com segurança a dor durante exacerbações de doenças inflamatórias e ulcerativas do trato gastrointestinal, como "Omez" ou seu análogo "Omeprazol", "Almagel", "Phosphalugel" e outros medicamentos com ação antiácida e envolvente, que são preferíveis a quaisquer analgésicos. Esses medicamentos não apenas aliviam a dor, mas também têm um efeito terapêutico.

Na ausência de medicamentos adequados, pode-se usar paracetamol ou ibuprofeno uma única vez, que são considerados medicamentos com o mínimo de efeitos colaterais.

Na doença cardíaca, todas as drogas acima não trazem o efeito desejado. O mais relevante para a angina pectoris é tomar um comprimido de nitroglicerina, que geralmente interrompe completamente o ataque. Com infarto do miocárdio, a droga não remove completamente a dor, mas apenas a alivia levemente. O segundo comprimido de "Nitroglicerina" só pode ser administrado após um quarto de hora, se a essa altura a ambulância ainda não estiver a tempo.

O uso de calor no infarto do miocárdio também não se justifica de forma alguma, além disso, muitas vezes essa medida só agrava o quadro do paciente, provocando asfixia. Basta sentar uma pessoa em uma posição confortável ou deitá-la, mas para que a cabeça fique mais alta que as pernas, se possível, dê um sedativo (Corvalol, Valocardin, Valerian) não alivie o sintoma da dor, mas acalme o nervos, pelo que a dor não é sentida tão aguda ), fornecem acesso ao ar desabotoando o colarinho, expondo o peito, etc.

Com dor aguda associada à osteocondrose e doenças da coluna, até mesmo o tratamento local ajuda a aliviar o desconforto - aplicando pomadas de aquecimento, distração e analgésicas na área afetada. Neste caso, a parte traseira deve ser isolada adicionalmente. Dentro, você pode tomar qualquer analgésico para acelerar o efeito.

Você precisa entender que, se a causa da dor sob as costelas das costas for uma doença dos órgãos internos, o tratamento local da região das costas não ajudará em nada. Afinal, a fonte da dor está localizada bem no fundo, e sofremos com a dor refletida.

Chamando uma ambulância, mencionamos os sintomas da doença e suas possíveis causas, seria útil perguntar sobre os métodos seguros que ajudarão o paciente a sobreviver à dor antes da chegada do médico e não agir às cegas.

Tratamento complexo. A dor nas costas sob as costelas é apenas um dos sintomas de muitas doenças. Ao mesmo tempo, a remoção da síndrome da dor é apenas uma etapa de uma abordagem integrada ao tratamento da doença, que permite aliviar a condição do paciente.

A dor é a reação do corpo, graças à qual aprendemos sobre a doença e sua possível localização. Na fase de diagnóstico, tem um certo valor. No futuro, apenas complica o tratamento, esgotando o paciente, por isso deve ser removido, ao mesmo tempo em que se realizam procedimentos médicos. Nesse caso, a escolha dos procedimentos depende do diagnóstico.

Não vamos nos debruçar sobre as características do tratamento de várias doenças para as quais a dor nas costas é um dos sintomas, mas apenas mostrar como os médicos levam esse sintoma a sério.

Se a dor nas costas sob as costelas for causada por alterações degenerativas na coluna (osteocondrose), é prescrito um tratamento complexo, realizado em duas etapas. Primeiro, a dor na coluna é eliminada e, em seguida, procede-se à restauração dos tecidos danificados dos discos intervertebrais e à prevenção de exacerbações da doença. Na primeira fase, as drogas de escolha são os AINEs (menos frequentemente glicocorticosteróides em injeções), distrações locais e analgésicos na forma de cremes e pomadas. Propõe-se o uso de um espartilho especial que reduz a carga na coluna, tratamento de fisioterapia: eletroforese com analgésicos, eletroterapia, terapia a laser, terapia por ondas de choque, procedimentos hídricos e térmicos, além de métodos não tradicionais: acupuntura, acupressão.

Na segunda fase do tratamento, os relaxantes, condroprotetores, vitaminas do complexo B e complexos vitamínico-minerais vêm à tona. A gama de tratamento de fisioterapia está se expandindo. O complexo de procedimentos inclui massagem, terapia por ondas de choque, hirudoterapia, exercícios de fisioterapia.

Com as complicações da osteocondrose, quando a terapia conservadora não surtiu efeito, o tratamento cirúrgico é indicado. A indicação para isso é a estenose do canal espinhal, por onde passa a medula espinhal, como resultado de uma hérnia ou protrusão dos discos intervertebrais, espondilolistese (deslocamento das vértebras uma em relação à outra).

O tratamento da neuralgia é um pouco mais simples, mas também envolve uma abordagem integrada. Além de analgésicos, antiespasmódicos e bloqueadores de lidocaína, relaxantes musculares que aliviam os espasmos musculares também são prescritos para aliviar a dor. Os diuréticos são usados para aliviar o inchaço dos tecidos. O tratamento local é realizado com pomadas anti-inflamatórias e medicamentos que melhoram o trofismo tecidual. É obrigatório tomar vitaminas do complexo B, que têm um efeito positivo no sistema nervoso.

Dos métodos fisioterapêuticos, utiliza-se a eletroforese com analgésicos e anestésicos, eletroanalgesia transcraniana, terapia diadinâmica, flutuação, terapia UHF, ultrassom, darsonvalização, magnetoterapia, laserterapia. Também realizam aplicações terapêuticas de parafina, sessões de lama, hirudo e reflexoterapia.

O tratamento do infarto do miocárdio também não se limita a uma operação cirúrgica chamada "angioplastia coronariana" ou "revascularização do miocárdio". Além disso, o tratamento é realizado visando a eliminação da dor (administração de morfina, uso de neurolepanalgesia), a remoção da ansiedade (tranquilizantes) e a prevenção da hipóxia (máscara de oxigênio). Obrigatório: terapia antiplaquetária (preparações de ácido acetilsalicílico), introdução de anticoagulantes (heparina), terapia trombolítica (estreptoquinase, aldeplase), nomeação de betabloqueadores (metoprolol, propranolol, etc.).

Com isquemia do coração e angina de peito, é realizado um tratamento semelhante, que é complementado com medicamentos anti-herpênticos, glicosídeos cardíacos, descongestionantes, medicamentos antiarrítmicos.

Dos métodos de fisioterapia para cardiopatias, os mais aplicáveis são hidrobalneoterapia, eletroterapia, massagem, exercícios de fisioterapia, que são prescritos individualmente no período de recuperação.

Considere o tratamento de doenças inflamatórias do trato respiratório usando o exemplo da pneumonia. Neste caso, a dor nas costas não é aguda. E nem todo paciente prestará atenção a isso na ausência de outros sintomas. Mas a pneumonia geralmente ocorre de forma latente, e a carregamos nos pés, provocando múltiplas complicações. No entanto, uma pessoa que está atenta a si mesma e a seus sentimentos pode ser perturbada pela dor, que será o motivo da visita ao médico.

A pneumonia é uma doença infecciosa que pode ser causada por vários tipos de bactérias, vírus e microflora fúngica. É claro que no tratamento de várias formas de pneumonia, diferentes medicamentos serão utilizados para combater o agente causador da doença. Sem isso, a inflamação não pode ser interrompida de forma alguma, e um processo inflamatório de longo prazo pode alterar irreversivelmente o tecido pulmonar.

Antibióticos são tradicionalmente usados para combater infecções bacterianas. O tratamento da pneumonia de etiologia fúngica envolve o uso de agentes antimicóticos. Mas a eliminação de vírus é considerada tarefa do próprio organismo, e medicamentos antivirais com efeito imunoestimulante podem ajudá-lo nisso. Se os antibióticos são prescritos para uma infecção não bacteriana, a doença se complica devido à reprodução ativa da microflora oportunista no contexto de uma diminuição das defesas do corpo.

O principal requisito no tratamento da inflamação dos pulmões é o repouso no leito durante os primeiros dias do período agudo, ao qual se adiciona uma bebida quente abundante, medicamentos para tosse (para tosse seca) e mucolíticos e expectorantes (para tosse úmida), broncodilatadores para falta de ar, se necessário, instalações antipiréticas. Sem almofadas de aquecimento na área do pulmão, especialmente quando se trata da natureza bacteriana da doença.

Anti-inflamatórios e analgésicos são prescritos por um médico. Mas geralmente o sintoma de dor da pneumonia não é tão forte, bastante cansativo em sua constância.

A fisioterapia também é um componente do tratamento complexo da pneumonia e pode incluir: UHF e indutoterapia, terapia de ondas decímetros e centimétricos, exposição ao campo magnético, tratamento por inalação, radiação ultravioleta e infravermelha, terapia a laser, eletroforese e outros métodos. No período agudo, está indicada a cinesioterapia, que posteriormente é combinada com a terapia de exercícios e previne a congestão nos pulmões.

Não vamos nos debruçar sobre o tratamento de doenças do trato gastrointestinal, fígado, sistema excretor, onde a dor nas costas sob as costelas é uma manifestação inespecífica ou característica da doença. Esses tópicos são discutidos em detalhes em outros artigos que trazem grandes quantidades de informações. Ao mesmo tempo, tanto os medicamentos utilizados quanto as abordagens para o tratamento das mesmas doenças podem diferir dependendo da etiologia da doença, da idade do paciente e das características individuais do organismo.

Medicamentos

Sem se distrair com o tratamento complexo de várias doenças com dor nas costas, consideraremos alguns medicamentos que ajudam a eliminar o desconforto. Na maioria das patologias, são analgésicos, antiespasmódicos, AINEs. Com doença cardíaca - o primeiro socorro é "Nitroglicerina".

Os analgésicos não narcóticos populares que podem ser adquiridos sem receita médica incluem: "ácido acetilsalicílico" e derivados do ácido salicílico, analgina, amidopirina, paracetamol, etc. Esses medicamentos possuem efeitos analgésicos e alguns antipiréticos, destinam-se a aliviar a dor de intensidade leve a moderada. O paracetamol é considerado o mais seguro para todas as categorias de pacientes.

Este medicamento de baixo custo, comprovado ao longo dos anos, tem hoje muitas formas de liberação, o que torna seu uso ainda mais conveniente e seguro (mesmo com úlceras estomacais e gravidez). A droga está disponível na forma de comprimidos de várias dosagens, cápsulas, xaropes, suspensões, supositórios para uso retal.

Comprimidos e cápsulas para pacientes com mais de 12 anos podem tomar uma dose única máxima de 1,5 g, enquanto a dose diária não deve exceder 3-4 g. Para crianças de 3-12 anos, o máximo diário é de 1-2 g. Tome os comprimidos com um intervalo de 4 a 6 horas, sem mastigar, bebendo água.

Supositórios retais podem ser usados a partir de 1 ano de idade, enquanto a dosagem diária é calculada em 60 g por quilograma de peso da criança. Para pacientes com mais de 3 anos, a dose diária corresponde à dosagem dos comprimidos. Coloque velas no mesmo intervalo.

O xarope é mais frequentemente tratado para crianças de 3 meses a 12 anos, mas a terapia para pacientes mais velhos é bastante aceitável. Bebês de até 1 ano de idade não podem receber mais de 5 ml de xarope, bebês de 1 a 5 anos podem aumentar a dose para 10 ml, crianças menores de 12 anos recebem 10 a 20 ml de xarope de cada vez. A dosagem para adolescentes e pacientes adultos não é superior a 40 ml de xarope. A multiplicidade de recepção é de 3-4 vezes ao dia, levando em consideração o fato de que 5 ml de xarope contém 120 mg de paracetamol.

As contra-indicações para tomar o medicamento são hipersensibilidade ao medicamento, bem como doenças graves do fígado e rins com violação de sua funcionalidade. Supositórios retais não são recomendados para quem tem doenças inflamatórias do reto. Durante a gravidez e durante a amamentação, o analgésico deve ser usado com cautela após consultar um médico. O mesmo pode ser aconselhado para pacientes com doenças hepáticas (altas doses têm efeito tóxico no órgão), bem como com nefrolitíase (o medicamento pode provocar cólica renal).

Os efeitos colaterais do medicamento podem ser considerados: alterações na composição do sangue, efeitos no sistema nervoso central (excitação ou sonolência), sintomas do trato gastrointestinal (náuseas, dor epigástrica) e do sistema excretor (doenças inflamatórias purulentas da os rins), reações alérgicas. Os sintomas graves geralmente resultam do uso prolongado do analgésico ou de altas doses do medicamento.

O segundo grupo de medicamentos para aliviar a dor nas costas sob as costelas são os antiespasmódicos (medicamentos que aliviam o espasmo muscular e a dor). Esses medicamentos são mais amplamente utilizados porque não distorcem o quadro geral de doenças graves.

Antiespasmódicos bem conhecidos incluem: "Drotaverine", seu análogo estrangeiro "No-shpa", "Papazol", "Buscopan", "Difacil", etc. Um pouco mais tarde, medicamentos combinados apareceram nas prateleiras das farmácias que atuam simultaneamente na síndrome dolorosa de diferentes etiologias (Baralgin, Spazmalgon, Spazmil, Renalgan, Spasgan, etc.), o que permite que sejam usados mesmo em caso de dor, o cuja causa não foi determinada com precisão.

Por exemplo, o medicamento "Renalgan" como antiespasmódico pode ser prescrito para cólicas renais e hepáticas, espasmos do estômago e intestinos, dismenorreia (períodos dolorosos). Mas também tem um efeito analgésico, o que permite usá-lo para aliviar dores não apenas de natureza espástica.

O medicamento é produzido na forma de comprimidos e destina-se ao tratamento de pacientes com mais de 15 anos de idade. A dose diária máxima neste caso é de 2 comprimidos e o curso do tratamento é limitado a 3 dias.

Ao contrário de muitos analgésicos e antiespasmódicos, o medicamento combinado tem uma lista decente de contra-indicações. Além da intolerância individual aos componentes do medicamento, estes incluem: obstrução do estômago e intestinos, redução do tônus dos músculos do trato urinário e da vesícula biliar, doenças graves do fígado e dos rins, distúrbios identificados na composição do sangue, doenças do sangue, deficiência da enzima G-6-PD. A esta lista, você pode adicionar glaucoma de ângulo fechado, asma brônquica, colapso, arritmia, taquicardia, patologia da próstata com micção prejudicada. O medicamento não é administrado para suspeita de apendicite ou outra patologia cirúrgica aguda.

O medicamento também possui uma lista de doenças em que o medicamento deve ser usado com extrema cautela. Também vale a pena se familiarizar com ele antes de tomar o medicamento ou oferecê-lo ao paciente.

Entre os efeitos colaterais da droga, vale a pena mencionar uma certa probabilidade de exacerbação de patologias gastrointestinais, desconforto epigástrico, distúrbios nas fezes, distúrbios do ritmo cardíaco, diminuição da pressão arterial, alterações na composição do sangue, distúrbios reversíveis e irreversíveis dos rins, diminuição da visão, mau funcionamento do fígado (icterícia, hepatite ), diminuição da quantidade de suor secretado, desmaios. Reações alérgicas e anafiláticas não são excluídas.

Apesar das advertências, a droga é bem tolerada pela maioria dos pacientes, incluindo aqueles diagnosticados com doenças gastrointestinais.

O terceiro grupo de analgésicos são os anti-inflamatórios não esteróides. Estes são medicamentos contra inflamação e dor, que há muito superaram os analgésicos em popularidade. Embora isso se aplique principalmente ao Analgin. Muitos medicamentos do grupo de analgésicos estão incluídos na lista de AINEs. Portanto, "Aspirina" (ácido acetilsalicílico) pertence à categoria de AINEs com atividade anti-inflamatória pronunciada e "Paracetamol" - a AINEs com um efeito anti-inflamatório fraco. "Baralgin", cujos ingredientes ativos são analgésicos e antiespasmódicos, são classificados como AINEs combinados.

Os medicamentos não esteróides usados para a síndrome da dor também incluem ibuprofeno, cetorolaco, cetoprofeno, diclofenaco, meloxicam, indometacina e outros medicamentos com efeitos antipiréticos, anti-inflamatórios e analgésicos.

No caso de dor nas costas sob as costelas, a mão alcança o amplamente anunciado medicamento Diclofenaco (outros AINEs podem não ser menos eficazes), que está disponível na forma de solução injetável, comprimidos, pomada e gel, supositórios, tratamento para os olhos solução. E devo dizer que não em vão. A droga tem muitas indicações de uso, incluindo doenças inflamatórias de órgãos internos, doenças da coluna e problemas neurológicos.

A droga injetável é usada por via intramuscular por dois dias, injetando 75 mg da droga a cada 12 horas para tratar a dor moderada. Além disso, recomenda-se mudar para medicação oral ou tratamento com supositórios retais.

Comprimidos para pacientes com mais de 12 anos de idade podem dar uma dose máxima de 150 mg por dia. Crianças menores de 7 anos - não mais que 25 mg por dia, até 12 anos - até 75 g por dia.

As mesmas dosagens são tediosas para aderir no tratamento de supositórios retais. Você precisa colocá-los duas ou três vezes por dia.

Pomada e gel são usados para tratamento local de dores em doenças da coluna, lesões, dores musculares e articulares. Pomada e gel a 1% são aplicados no corpo em uma dosagem não superior a 4 g. O gel com uma dosagem mais alta é usado com cuidado (não mais que 2 g por aplicação). A multiplicidade de aplicação do medicamento no corpo é de 3 a 4 vezes ao dia.

A droga em qualquer forma de liberação não pode ser usada em caso de hipersensibilidade a quaisquer AINEs e o desenvolvimento de uma reação alérgica no contexto do uso de AINEs no passado. A administração intramuscular e a administração oral do medicamento não são recomendadas para exacerbação de doenças erosivas e ulcerativas do trato gastrointestinal, patologias do sangue, sangramento e distúrbios hemorrágicos. Não use no tratamento de crianças menores de 15 anos de idade. Deve-se ter cuidado com asma brônquica, anemia, insuficiência cardíaca grave, edema grave, hipertensão, insuficiência hepática e renal e diabetes mellitus. A forma retal da droga é proibida em doenças inflamatórias do reto.

"Diclofenaco" é altamente indesejável para prescrever durante a gravidez e durante a amamentação.

Formas locais da droga não devem ser aplicadas na superfície da ferida, arranhões, cortes.

Os principais efeitos colaterais da droga são: distúrbios do trato gastrointestinal, distúrbios do sono, aparecimento de convulsões, edema, aparecimento de zumbido, audição prejudicada, sensação de visão e paladar, mau funcionamento dos rins e do sistema respiratório, aumento da pressão arterial, exacerbação de patologias cardiovasculares, até antes de um ataque cardíaco, reações alérgicas e cutâneas.

Como você pode ver, com doença cardíaca e infarto do miocárdio, o diclofenaco dificilmente pode ser recomendado por um médico, por isso não deve ser tomado para aliviar dores nas costas referidas no contexto de cardiopatia. Nesse caso, o medicamento da ambulância é "Nitroglicerina" e, no futuro, analgésicos narcóticos são prescritos para aliviar a dor intensa.

"Nitroglicerina" não se aplica a analgésicos. É um vasodilatador de nitrato que regula o tônus dos vasos sanguíneos e o trabalho do coração, redistribui a pressão nos vasos, ajuda a relaxar o tecido muscular dos brônquios, trato gastrointestinal, ductos biliares e trato urinário. O medicamento é prescrito principalmente para o alívio de ataques de angina e alívio da dor no infarto do miocárdio (primeiros socorros).

O medicamento é usado na forma de cápsulas para o tratamento de pacientes adultos. O comprimido é colocado sob a língua e mantido lá até a completa dissolução ou desaparecimento da síndrome da dor. A administração repetida do medicamento não é possível antes de 5 a 15 minutos, uma vez que o efeito do primeiro comprimido dura meia hora. Se a dor não desaparecer completamente após 2-3 comprimidos, isso é um sinal de infarto do miocárdio.

As contra-indicações ao uso de niroglicerina estão associadas a hipersensibilidade a nitratos, choque e alguns distúrbios cardiovasculares: isquemia cerebral, pressão arterial baixa e colapso, pressão intracraniana alta, acidente vascular cerebral, estenose aórtica. NÃO dê o medicamento para edema pulmonar de natureza tóxica, bem como em caso de traumatismo craniano recente.

Os efeitos colaterais da droga são considerados: dores de cabeça, acuidade visual prejudicada, desmaios, diminuição da pressão arterial, cianose ou rubor facial, náuseas, vômitos, dor epigástrica. Possível: exacerbação da doença arterial coronariana, ondas de calor, distúrbios respiratórios, taquicardia, desorientação, reações alérgicas.

A escolha de um medicamento eficaz e mais importante seguro para dor nas costas sob as costelas é uma tarefa muito importante. Afinal, você precisa aliviar a dor sem prejudicar a saúde humana e sem borrar o quadro geral da doença se o paciente for levado ao hospital para exames adicionais. Isso não significa que você precisa ficar de braços cruzados. Você só precisa ouvir com mais atenção o seu corpo e levar em consideração a condição da outra pessoa em caso de primeiros socorros, e não usar o primeiro medicamento que vier à mão que possa aliviar a dor.

Tratamento alternativo

Tentamos considerar quase todas as possíveis causas de dor nas costas sob as costelas e até o tratamento complexo de algumas delas, mas, segundo as estatísticas, a síndrome da dor de tal localização em 90-95% dos casos ocorre como resultado de doenças da coluna. A maioria das visitas ao médico está associada a osteocondrose e ciática, seguidas de escoliose, hérnia espinhal e mialgia. As doenças dos órgãos internos, com exceção dos rins, geralmente são acompanhadas de dor no abdômen e no peito na frente, e a irradiação da dor nas costas é considerada uma exceção à regra.

A medicina alternativa, com base nisso, presta mais atenção aos meios de aliviar a dor nas costas em patologias do sistema musculoesquelético, sejam alterações degenerativas ou um processo inflamatório como resultado de um resfriado. Com uma infecção (especialmente bacteriana), os remédios alternativos são ineficazes, pois para combatê-la é necessário tomar ervas com o efeito adequado em grandes doses. E ervas que são eficazes contra bactérias geralmente têm toxicidade perceptível. Assim, verifica-se que o tratamento da infecção pode resultar em intoxicação grave.

Mas voltando a um sintoma como dor nas costas sob as costelas. O que a medicina alternativa oferece para o seu tratamento? Em primeiro lugar, trata-se de um efeito local de compostos com efeitos irritantes, perturbadores, aquecedores e anti-inflamatórios. Tal efeito não tem um efeito terapêutico pronunciado, se não for combinado com o tratamento do corpo por dentro. No entanto, como uma ambulância para dores excruciantes, eles são um substituto bastante digno para medicamentos de farmácia. By the way, muitas pomadas de farmácia e fricção para dor nas costas são feitas com base em produtos naturais e extratos de ervas.

O uso de tais fundos é combinado com aquecimento adicional do ponto dolorido, o que aumenta o efeito analgésico, embora até o próprio aquecimento possa reduzir a intensidade da dor e, às vezes, removê-la completamente.

Aqui estão alguns exemplos de remédios locais alternativos eficazes para osteocondrose, ciática, mialgia e algumas outras doenças com dor nas costas:

  • O rábano é uma planta popular com um sabor pungente que, quando aplicado topicamente, é irritante e perturbador. Para o tratamento da dor são utilizadas tanto a raiz como as folhas da planta (de preferência em combinação). Uma pasta é feita a partir da raiz e as folhas são usadas como um todo. Primeiro, o mingau de raiz de rábano é colocado em um pedaço de tecido natural e aplicado nas costas no foco da dor. O mingau é coberto com um pano e um ferro quente é cuidadosamente aplicado a ele, aquecendo a mistura no interior. Tal tratamento pode ser mantido por 3-5 minutos. Mas durante este tempo, a dor diminui visivelmente.

Em seguida, o mingau de rábano deve ser removido e as folhas frescas e lavadas da planta devem ser aplicadas na pele. Certifique-se de isolar as costas, usando, se possível, tecidos feitos de lã natural. O tempo de exposição é de 15 a 30 minutos. Com cada procedimento subsequente, a duração pode ser aumentada.

  • Para quem esta opção de tratamento parece cruel, você pode tentar outra receita, onde o rábano é um dos componentes da pasta cicatrizante. Para prepará-lo, você novamente precisa ralar a raiz de rábano, adicionar a mesma quantidade de batatas cruas raladas e um pouco de mel à composição. Uma pasta bem misturada é aplicada na área doente em uma camada espessa (cerca de 1 cm) e coberta com um filme. Coloque um pano quente por cima.

A compressa faz a pele parecer que está assando, mas não há necessidade de ter medo disso. Remova a composição após uma hora e limpe a pele com água morna. Como no primeiro caso, 1 procedimento por dia é suficiente.

  • O rabanete preto é outro medicamento que pode ser usado para dores nas costas. É usado da mesma forma que a raiz de rábano na forma de um mingau, que é aplicado sobre o tecido até o foco da dor. De cima, recomenda-se cobrir a estrutura com um filme e isolar. Quando a compressa começa a queimar fortemente, ela é removida e as costas são limpas com um pano úmido. O tratamento pode ser realizado até 2 vezes ao dia.
  • A massa não é apenas uma matéria-prima para deliciosos doces, mas também um excelente remédio para dores nas costas e na região lombar. Para fins medicinais, a massa feita de centeio ou farinha combinada (trigo-centeio) é mais adequada. É feito sem adição de fermento e mantido aquecido por algum tempo (acidificado). É mais fácil usar uma massa íngreme, mas macia, que é colocada em uma camada grossa nas costas sobre uma gaze dobrada duas vezes.

É mais conveniente fixar essa compressa no corpo e deixá-la durante a noite. Às vezes, pasta de alho é misturada à massa. Nesse caso, aparece uma sensação de queimação e não é recomendável manter a massa no corpo por muito tempo.

Como agentes de aquecimento, são usados sal pré-aquecido, areia, sementes de cereja em uma bolsa de linho, tais agentes não irritam a pele, mas apenas a aquecem, o que proporciona relaxamento e reduz a dor. As coisas de lã também têm um efeito de aquecimento (especialmente se for lã de ovelha). Um cinto pode ser feito de tecido de lã, que pode ser fixado em um ponto dolorido. A eficácia de tal cinto é aumentada se for previamente mantida por uma hora e meia em uma solução salina morna e depois seca. A lã "salgada" pode ser usada no corpo por vários dias, o que ajuda na dor crônica, que é difícil de remover em 1-2 procedimentos.

A dor nas costas sob as costelas pode ser aliviada através de várias pomadas caseiras e fricção ou usando produtos farmacêuticos prontos, por exemplo, o bálsamo Golden Star (de forma simples, um asterisco), que possui um anestésico local anti-inflamatório, aquecimento, efeito anti-séptico, melhora a circulação sanguínea e tecidos de trofismo.

A pomada de fricção “Pchelovit” também tem um bom efeito analgésico, que contém veneno de abelha (suprime a dor, melhora a circulação sanguínea, retarda o curso de processos degenerativos nas articulações da coluna), própolis (um excelente agente bioestimulante e anti-inflamatório ), óleos essenciais (abeto, alecrim, lavanda têm efeito anti-inflamatório), cânfora, terebintina (efeito aquecimento e trófico).

Uma variedade de agentes de aquecimento com efeitos localmente irritantes (distrativos), anti-inflamatórios e de aquecimento podem ser feitos independentemente de meios improvisados, se você conhecer suas propriedades. Por exemplo, um efeito analgésico pode ser fornecido graças aos óleos essenciais de hortelã, erva-cidreira, erva-doce, cânfora, mentol, mostarda.

Atenção especial deve ser dada à pimenta vermelha (um excelente agente irritante e aquecedor que alivia rapidamente a dor). Pode ser usado como tintura de álcool (partes iguais de álcool e vagens de pimenta esmagadas são infundidas por uma semana e usadas para esfregar e compressas, misturadas 1: 1 com óleo vegetal) ou adicionadas a várias pomadas (é mais fácil usar prontas- pó feito).

O efeito anti-inflamatório, devido ao qual as dores causadas pelo inchaço e inflamação dos tecidos são aliviadas, é o gengibre (você pode usar pó pronto ou mingau de uma raiz fresca), própolis, óleos essenciais de alecrim, abeto, bodyaga, folhas de repolho.

Vaselina, manteiga ou ghee, banha, gordura de texugo podem ser tomadas como base de pomada caseira. Para esfregar, você pode usar tinturas de álcool prontas, óleos vegetais.

Os produtos à base de querosene tornaram-se muito populares. Neles, o querosene é escolhido como componente auxiliar que melhora a penetração de substâncias medicinais profundamente no tecido. Por exemplo, muitas pessoas sabem sobre o efeito anti-inflamatório e analgésico da beterraba, mas esfregar com suco ou uma compressa de mingau não dará um efeito tão pronunciado quanto uma mistura de bolo de beterraba com querosene. A composição é aplicada no local dolorido sobre o tecido, coberto com um filme por cima, fixado e deixado durante a noite. Pela manhã, a dor geralmente desaparece.

A acupuntura ajuda a aliviar rapidamente a dor nas costas, mas nem todos têm conhecimento sobre isso. Um substituto para esse efeito reflexo é o aplicador Kuznetsov, que pode ser comprado em uma farmácia ou feito independentemente de tampas de metal de garrafas de vidro. Você precisa fazer furos nas capas e costurá-los no tecido a uma distância de 6-8 mm. Se esse aplicador for colocado sob as nádegas, ajudará a aliviar a tensão e a dor nas costas durante o trabalho sedentário.

Com fortes dores nas costas, o aplicador acabado é aplicado na área dolorida e pressionado por 40 a 60 segundos.

Tratamento de ervas

A fitoterapia é parte integrante da medicina alternativa. Conhecendo as propriedades das plantas medicinais e seu efeito no corpo, é possível fazer receitas que ajudarão se a dor nas costas sob as costelas for causada por doenças inflamatórias e degenerativas das costas e da coluna, bem como no caso de doenças do órgãos internos.

Assim, com a osteocondrose da coluna, uma grande ajuda pode trazer:

  • Salsinha. Uma decocção da raiz da planta é tomada por via oral 2 vezes ao dia por uma colher de sopa.
  • Melissa. As folhas da planta são misturadas em proporções iguais com casca de laranja, 2 colheres de chá. A mistura é fabricada com 2 xícaras de água fervente e infundida por 1 hora, após coar, 2 colheres de chá são adicionadas à composição quente. Tintura de mel e valeriana. Para 1 bebida de recepção 1 copo de infusão, dose diária 2 copos. O curso do tratamento é de 1 mês.
  • Agulhas de pinheiro. 200 gramas de matérias-primas são despejadas em 1 litro de água fervente, insistidas e tomadas duas vezes ao dia, 1 copo.

Essas ervas ajudam a reduzir a inflamação e o inchaço que acompanham as doenças degenerativas. Com inflamação dos tecidos nervosos e musculares, você pode tomar uma infusão de adonis (1 colher de chá de matérias-primas secas por copo de água fervente, insistir e tomar 1 colher de sopa 3 vezes ao dia).

Um método popular de tratamento de várias dores nas costas no campo (especialmente com ciática) é considerado “bater” com urtigas. Isso requer ramos jovens de urtiga, que causam uma sensação de queimação mesmo quando tocados levemente. Esses galhos precisam ser levemente pisados sobre o ponto dolorido.

A urtiga também pode ser tomada por via oral. Ajuda com muitas doenças dos órgãos internos, melhora a imunidade, normaliza o metabolismo. As folhas secas da planta também são adequadas para uso interno. 1 Colher de Sopa matérias-primas precisam derramar um copo de água fervente, insistir e beber 1 colher de sopa. Três vezes ao dia.

Com inflamação dos rins, a dor ajuda a aliviar a infusão da hérnia. É aconselhável usar grama fresca (1 colher de chá de matérias-primas trituradas por 1 xícara de água fervente, insista até esfriar). O produto acabado é bebido não mais que 4 vezes ao dia, 1 colher de sopa, não mais, porque a planta é considerada venenosa.

Chá de camomila, infusão de erva de São João, sálvia, milefólio, urtiga, decocção de sementes de linho ajuda a aliviar a dor no sistema digestivo.

Para dores causadas por doenças cardiovasculares, você pode usar as seguintes receitas:

  • Adicione 15 gotas de tintura de valeriana e espinheiro a uma pequena quantidade de água, coloque na boca, segure e engula.
  • Infusão de erva-cidreira (1 colher de sopa por 150 g de água fervente) tomar 100-110 g 3 vezes ao dia.
  • A infusão de piolhos da madeira (2 punhados de ervas por 1 litro de água fervente, deixe por 6 horas) deve ser tomada da mesma forma que a infusão de erva-cidreira meia hora antes das refeições.
  • Óleo de abeto (esfregado na área do coração).
  • Tintura de grama branca (álcool 10 partes, ervas cruas 1 parte, deixe por uma semana em um local escuro) tome 30 gotas, diluídas com água. Multiplicidade de recepção 3 vezes ao dia.

Para compressas para dor nas costas, você pode usar folhas frescas de bardana e rábano, infusões de camomila, sabugueiro, tomilho, valeriana.

De um bigode dourado de planta caseira, você pode preparar uma tintura na preparação farmacêutica "Bishofit" (cerca de 20 pedaços de nódulos de plantas são retirados para 1 copo de preparação líquida e infundidos por 2 semanas). Esta tintura é boa para exacerbação de doenças da coluna vertebral. Pode ser usado tanto como uma massagem quanto como uma compressa.

A dor nos músculos das costas devido a um resfriado pode ser tratada com folhas de bétula, que são aplicadas nas costas como uma compressa. Nas farmácias, você pode pedir óleo de bétula (um remédio para os brotos de uma planta), que é usado para esfregar as dores nas costas sob as costelas.

 Em tais situações, uma tintura de flores de dente-de-leão também é útil, que pode ser colhida para uso futuro. Um remédio é preparado a partir de um pote cheio de flores com inflorescências e meio litro de álcool ou vodka. Infundir por 1,5 semanas, após o que pode ser usado como um anti-inflamatório e analgésico.

Homeopatia

Os médicos homeopatas também ficaram intrigados com o tratamento de dores nas costas de várias etiologias. Até o momento, em seu arsenal existem muitos remédios homeopáticos que ajudam a aliviar a dor, mas esses medicamentos são prescritos com base não apenas na localização da dor e no pronto diagnóstico, mas também em algumas características do corpo do paciente. Afinal, a homeopatia não é um remédio, mas um meio de estimular as forças internas do corpo para combater a doença. E como nosso corpo é individual, essa abordagem individual também é necessária para a escolha dos remédios homeopáticos.

Mas o homeopata, munido de um complexo de conhecimentos, deve se engajar na seleção de medicamentos eficazes. Só podemos falar sobre quais remédios homeopáticos podem ser prescritos para dor nas costas sob as costelas.

Acônito - um medicamento prescrito para exacerbação da osteocondrose e dor nas costas de natureza fria, ajuda bem com dores agudas e dilacerantes na região lombar. O enxofre, como remédio para inflamação e inchaço dos tecidos, é indicado para nervos comprimidos (neuralgia).

Cocculus indicus ajuda com dores paralisantes na parte inferior das costas pela primeira vez, combinadas com sintomas como uma dor incômoda nos ombros e nos braços.

Natrium carbonicum é prescrito para dores noturnas nas costas, localizadas na região da omoplata esquerda. Com sintomas semelhantes, Nux vomica pode ser prescrito, especialmente se a condição do paciente melhorar com o calor e piorar com o frio.

Com dor na região da primeira vértebra torácica, cedendo durante a marcha e agravada na posição sentada, indica-se Zincum Metallicum.

Calcarea fluorica e Rhus toxicodendron são medicamentos prescritos para dores crônicas na coluna, agravadas pelo esforço físico e excesso de trabalho, e Kalium carbonicum também ajuda nas dores nos rins, quando o paciente pensa que suas pernas podem estar paralisadas.

Com uma sensação de calor na parte inferior das costas, Acidum picrinicum pode ser prescrito, e com dores na coluna que irradiam para a coxa e o períneo, Dioscorea villos e Agaricum.

Com lesões traumáticas na coluna e dores nas costas, Arnica e Hypericum serão as drogas de escolha.

Dos remédios homeopáticos complexos para dor nas costas, você deve prestar atenção a "Tsel-T" e "Traumeel". O primeiro em sua ação é semelhante aos AINEs, e o efeito do segundo está mais próximo da ação dos corticosteróides. Ou seja, são medicamentos com efeito anti-inflamatório comprovado, portanto, podem ser adquiridos até em farmácias comuns.

Consideramos principalmente os medicamentos que os homeopatas prescrevem para doenças do sistema musculoesquelético. Mas a dor nas costas também pode ser refletida, ou seja, causadas por doenças dos órgãos internos. Nesse caso, a lista de consultas será completamente diferente, pois, para aliviar a dor, é necessário tratar não as costas, mas o foco da doença, ou seja, rins, fígado, estômago, pâncreas, coração, órgãos do sistema reprodutivo, etc.

A prescrição de medicamentos em homeopatia, como na medicina tradicional, é baseada em um diagnóstico preliminar, caso contrário, o tratamento pode não apenas não ter efeito, mas em alguns casos até prejudicar o paciente.

Complicações e consequências

A dor nas costas sob as costelas, não associada ao esforço físico e à gravidez, é considerada pelos médicos como um possível sintoma de várias doenças. Ao mesmo tempo, o perigo pode não ser o sintoma em si (a menos que a dor seja tão forte que a pessoa não seja capaz de suportar, como é o caso de ferimentos e acidentes), mas as doenças que a caracterizam. Portanto, é importante entender que quanto mais cedo a doença for detectada, menos consequências negativas ela terá e menor será o risco de todos os tipos de complicações.

Por exemplo, a gastrite, na qual a dor nas costas ocorre raramente e indica uma doença avançada, se não tratada, pode facilmente se transformar em uma úlcera estomacal. A úlcera, por sua vez, requer dieta especial e procedimentos terapêuticos e preventivos para evitar a exacerbação da doença e a perfuração da úlcera. A perfuração de uma úlcera é um risco de ganhar peritonite, que é considerada uma doença muito perigosa que requer atendimento de emergência e muitas vezes termina com a morte do paciente. Acontece que, se você não prestar atenção aos sintomas da gastrite, entre os quais pode haver dor nas costas que altera seu caráter e intensidade, você pode fazer jus à peritonite. Sem falar em suas consequências.

Se a dor nas costas é causada por neuralgia, parece não haver grande perigo para a saúde, mas um nervo constantemente comprimido pode inflamar e a doença se transformar em neurite. Se antes não se tratava de danos nos nervos, era simplesmente espremido pelos músculos inchados, mas agora há mudanças deformantes diretamente nos tecidos nervosos. Como sabemos, o tecido nervoso é restaurado com grande dificuldade e nem sempre. O dano ao nervo implica uma diminuição da sensibilidade da área do corpo por ele inervada, uma violação da capacidade motora dos músculos das costas, o que também dificulta o movimento das mãos. Quanto mais tempo durar o processo inflamatório, mais graves serão suas consequências.

A osteocondrose, para a qual a dor nas costas sob as costelas é um dos principais sintomas, é uma doença muito insidiosa. Alterações distróficas nos tecidos da cartilagem dos discos intervertebrais, se nada for feito, gradualmente levam ao deslocamento e protrusão dos discos (hérnia de disco), encurtamento da coluna vertebral, como resultado da medula espinhal, que está dentro o esqueleto ósseo da coluna e os órgãos internos sofrem.

Gradualmente, o paciente é diagnosticado com comprometimento do funcionamento dos órgãos pélvicos (funções reprodutivas e sexuais, órgãos urinários sofrem), trato gastrointestinal (em primeiro lugar, o estômago e os intestinos sofrem), a inflamação do nervo ciático é frequentemente diagnosticada. Excrescências ósseas aparecem nos segmentos da coluna, dificultando a movimentação (nas seções cervical e lombar da coluna vertebral), comprimindo nervos e vasos sanguíneos próximos. Com patologia da região lombar, a paralisia das extremidades inferiores pode se desenvolver.

Desnecessário dizer que ignorar a dor nas costas como um dos sintomas de infarto do miocárdio ou apendicite é, por si só, repleto de consequências fatais.

Seja qual for a causa da dor nas costas sob as costelas, é muito importante identificá-la o mais cedo possível para evitar consequências e complicações desagradáveis e muitas vezes fatais.

Prevenção

A dor nas costas sob as costelas pode causar tantos motivos diferentes que pode parecer que é simplesmente impossível se proteger desse flagelo. Na verdade, nem tudo é tão ruim. É possível que uma tragédia como uma lesão nas costas ou nos órgãos internos nem sempre possa ser evitada, mas é bem possível que todos reduzam o risco de doenças degenerativas e inflamatórias das costas e dos órgãos internos.

Vamos ver quais medidas preventivas podem nos ajudar a evitar dores nas costas excruciantes:

  1. A primeira é a atividade física. Por um lado, a carga excessiva nas costas é um fator de risco para a dor. Mas, por outro lado, com a abordagem correta do trabalho e do esporte, você não pode ter medo de tal resultado. Pelo contrário, o trabalho moderado em casa, no trabalho, no jardim, assim como as atividades esportivas ajudam a manter o tônus dos músculos das costas, fortalecem a coluna, o que reduz o risco de deslocamento das vértebras.

Se uma pessoa tem que trabalhar em pé ou sentada por muito tempo, é necessário fazer uma descarga ativa da coluna, incluindo exercícios simples: voltas do corpo, flexões, movimentos dos braços, etc. Parece que poderia ser melhor do que deitar e relaxar, mas esse descanso pode ajudar a aliviar a dor, mas não treina as costas e não a ajuda a se manter saudável. Pelo contrário, uma pessoa acamada desenvolve novas doenças, dores nas costas e outros sintomas desagradáveis.

Existe uma atividade tão útil para as costas como a natação, durante a qual todos os músculos das costas trabalham e treinam. Esta atividade, entre outras coisas, dá prazer e contribui para o endurecimento do corpo, e as condições modernas permitem nadar durante todo o ano (em reservatórios abertos e piscinas do tipo aberto e fechado).

Caminhadas diárias são uma ótima oportunidade para respirar um pouco e alongar as costas. Eles estão disponíveis tanto para pessoas saudáveis quanto para aquelas que sofrem de doenças, mas não estão acamadas. Esta é uma boa prevenção de congestionamento no corpo.

Quanto aos exercícios para fortalecer as costas, isso pode incluir não apenas exercícios para fortalecer e alongar os músculos das costas, mas também exercícios que desenvolvem a pressão abdominal, complexos para o pescoço e membros e exercícios de relaxamento. Você precisa lidar com sua saúde de forma abrangente, porque tudo no corpo está interligado. Não é à toa que alguns cientistas acreditam que a maioria das doenças vem de uma coluna insalubre, que começa na cabeça e se estende quase até o ânus.

  1. O segundo ponto pode ser chamado de nutrição racional. Em nossa dieta, deve haver não apenas vitaminas, mas também uma quantidade suficiente de minerais que são incluídos na composição do tecido muscular e ósseo, fornecem condução nervosa e metabolismo adequado no corpo.

O sal, por outro lado, não pode ser chamado de mineral útil na nutrição, não contribui para a saúde das articulações, portanto, você não deve abusar dele. Outra coisa é que ele pode ser usado como um anti-séptico.

Quanto aos complexos minerais, você não deve usá-los sem necessidade especial. Um excesso de minerais pode ser tão perigoso quanto sua deficiência.

A nutrição deve suprir as necessidades do corpo e não satisfazer nossos desejos pervertidos. Talvez alimentos frescos, cozidos, assados, ensopados e não tenham o mesmo sabor rico que fritos, defumados, salgados ou em conserva, mas são muito mais saudáveis e seguros para o nosso estômago.

Comer esses alimentos, limitar o sal e aditivos químicos nas refeições, seguir uma dieta (você precisa comer pelo menos 3 vezes ao dia), evitar lanches e doces de fast food, evitar o álcool ajuda a manter um trato gastrointestinal saudável e isso reduz a probabilidade de aparecimento de dores nas costas causadas por patologias do trato gastrointestinal. Esta abordagem à nutrição reduz o risco de desenvolver doenças do fígado e rins, pâncreas e vesícula biliar.

  1. Como uma pessoa passa uma parte significativa de sua vida em um sonho, vale a pena cuidar de sua cama, que proporcionará um bom descanso. E só é possível com a condição de que as costas estejam otimamente relaxadas. Uma cama para um bom descanso deve incluir um travesseiro adequado (de preferência ortopédico), um colchão de dureza média. A malha de concha não é a melhor escolha para a saúde das costas.
  2. Salto alto, má postura, estilo de vida pouco saudável (inatividade física e maus hábitos), levantar e carregar objetos pesados e a abordagem errada para isso (você precisa levantar pesos de uma posição de cócoras e não se curvar) afetam negativamente a saúde da coluna, o que significa que você precisa reconsiderar sua atitude em relação a esses momentos.

A dor nas costas sob as costelas nem sempre é resultado do esforço excessivo da coluna. O aparecimento de tal sintoma geralmente indica certos problemas no corpo, que só podem ser identificados e eliminados por um médico que trabalha em estreita cooperação com o paciente. Nossa atenção aos nossos sentimentos e bem-estar, que ajuda a identificar a doença em um estágio inicial, é antes de tudo necessária para nós mesmos, porque essa é a nossa saúde. E os médicos são chamados a nos ajudar a preservá-lo, o que é impossível sem o desejo do próprio paciente.

Previsão

Dor nas costas sob as costelas não é uma doença, mas um sintoma de uma possível doença. É possível fazer algumas previsões sobre essa condição somente após um diagnóstico preciso. E mesmo que você remova a síndrome da dor com a ajuda de preparações farmacêuticas ou receitas alternativas, não há garantia de que a situação não acontecerá novamente. Os analgésicos só podem se livrar completamente da dor da tensão, enquanto a maioria das doenças nas quais a dor nas costas é possível requer um tratamento complexo a longo prazo para que uma pessoa possa esquecer um sintoma desagradável por muito tempo.

Os mais difíceis em termos de tratamento são úlceras estomacais, infarto do miocárdio, doenças oncológicas, bem como quaisquer patologias que ocorram de forma crônica. E o ponto nem é a falta de métodos terapêuticos eficazes, mas o alto risco de recorrência da doença e a necessidade de intervenções cirúrgicas repetidas em órgãos vitais.

Se compararmos a dor durante o excesso de trabalho nas costas e o sintoma patológico em várias doenças, fica claro que, no primeiro caso, o prognóstico do tratamento é quase 100% favorável. Se a dor for provocada por uma doença, o prognóstico dependerá de vários fatores: a natureza e gravidade da doença, a idade do paciente, as características individuais do corpo, a justificativa do tratamento prescrito e o cumprimento das requisitos.

Assim, podemos dizer que o prognóstico da dor na coluna na maioria dos casos é individual e deve ser considerado separadamente em cada situação específica.

Translation Disclaimer: The original language of this article is Russian. For the convenience of users of the iLive portal who do not speak Russian, this article has been translated into the current language, but has not yet been verified by a native speaker who has the necessary qualifications for this. In this regard, we warn you that the translation of this article may be incorrect, may contain lexical, syntactic and grammatical errors.

You are reporting a typo in the following text:
Simply click the "Send typo report" button to complete the report. You can also include a comment.